fbpx
Entre em contato pelo Telefone(41) 3343-5015

O uso da telemetria no campo

telemetria-campo

Telemetria no campo

O futuro chegou ao campo! Hoje é possível acompanhar as operações do maquinário sem precisar estar fisicamente na fazenda. Como? Com o uso certo de telemetria.

A telemetria é uma tecnologia que permite coletar e compartilhar informações sobre equipamentos, veículos e máquinas de forma remota, o que significa uma oportunidade muito grande de otimização de insumos agrícolas.

Como a telemetria funciona na prática nas fazendas

Através de sinais de rádio, as máquinas conectadas coletam dados sobre o maquinário e conseguem enviar dados úteis para uma central. Uma análise desses dados ajuda no uso mais eficiente de recursos humanos, tecnológicos e financeiros.

A instalação da rede de telemetria no campo pode significar redução substancial de custos para os agricultores.

A tecnologia, sendo ela usada no acompanhamento dos processos de aplicação de insumos como fertilizantes, defensivos e sementes, no monitoramento de condições climáticas ou do maquinário, poderia melhorar o volume de produção e diminuir custos com reparos ou perdas de máquinas.

Os principais usos de telemetria no campo:

  • Gestão do maquinário agrícola
  • Automação de processos
  • Mapeamento das condições de plantio.

Um exemplo prático de otimização com telemetria no campo pode ser o uso da informação sobre o consumo histórico de combustível da fazenda.

Gestão do maquinário agrícola

uso-telemetria-campo

Desde tratores e adubadoras até os pulverizadores, a telemetria pode ser utilizada para identificar qual é a quantidade de combustível que estão consumindo, qual a distância que percorreram durante o dia e a velocidade, rotação e temperatura do motor.

Assim que uma máquina comunica, por meio de conexão com a central, um uso de combustível fora dos padrões, ela pode ser enviada para manutenção antes que quebre. Dessa forma, os fazendeiros conseguem prevenir grandes perdas na produção.

E o uso da telemetria não termina com a coleta de dados que podem ser analisados posteriormente.

 

Telemetria no campo: Automação de processos

A telemetria na agricultura permite que vários processos sejam automatizados no cultivo. A pulverização de defensivos agrícolas, a irrigação e a aplicação de fertilizantes são alguns deles.

Os sensores instalados nas máquinas também podem otimizar o trabalho em tempo real, indicando uso incorreto de um equipamento que pode aumentar o consumo de combustível ou causar danos na máquina e na produção da fazenda. As máquinas por exemplo podem emitir alertas sonoros ou visuais para auxiliar no uso correto do equipamento.

 

Mapeamento das condições de plantio

Com sensores espalhados pelo terreno, é possível receber informações sobre a produção agrícola.

Um dispositivo meteorológico, por exemplo, possibilita obter dados da condição climática da região, como a temperatura, umidade do ar, precipitação e velocidade do vento.

Além disso, existem vários dispositivos que conseguem captar informações e fazer a análise do solo, identificando desde deficiências nutritivas até o fluxo de pragas. Esses dispositivos conseguem também fazer um mapeamento da fertilidade e identificar se os insumos estão sendo utilizados corretamente.

Esses fatores permitem cruzar dados e entender qual a necessidade da produção. Isso facilita na escolha de adubos e defensivos mais adequados para aquela lavoura em específico, aumentando a eficiência da produção.

E, com a telemetria, todas as informações são armazenadas na nuvem e podem ser acessadas de forma remota, sem a necessidade de um técnico ir a campo.

Uso de telemetria no campo: Brasil e seus desafios

Um dos maiores desafios para a conectividade e telemetria no país é a falta de estrutura das telecomunicações.

Dificuldades da conectividade rural

Segundo um relatório da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), até abril de 2020, cerca de 33 milhões de pessoas no Brasil tinham acesso à banda larga. Isso é 15% da população. Somando às dificuldades de conectividade no campo, a telemetria ainda está dando seus primeiros passos no quesito agrícola.

A boa notícia apontada pelo diagnóstico é a capacidade satelital brasileira, que aumentou de 68,1 GHz em 2016 para 129,4 GHz em 2019. Esse crescimento evidencia que estamos no caminho para alcançar áreas mais remotas e expandir a capacidade de comunicação nos campos, alavancando assim as implementações de telemetria nos agronegócios brasileiros.

Custos e retorno da telemetria no campo brasileiro

Outro desafio para a telemetria nas fazendas brasileiras é o custo elevado da implementação. Ao empregar a tecnologia no campo, é preciso adquirir os equipamentos e softwares e empregar pessoas qualificadas para operar os sistemas.

Entretanto, o retorno que se tem sobre o investimento é muito grande, visto que a telemetria na agricultura aumenta a produtividade das lavouras e reduz os custos de diversas operações.

 

Datatem homenageia grandes nomes do ecossistema de inovação nacional

No dia 05 de dezembro, a Datatem teve a oportunidade de ser patrocinadora […]

Tudo sobre Meios de Pagamento Conectados

“A maquininha está estranha hoje, talvez não conecte de primeira”. Quantas vezes você […]

Novidades na área de telemetria? Saiba antes que todo mundo!

    Copyright 2018 | Todos os direitos reservados a Datatem | Política de Privacidade

    Associated with 

    Scroll Up