fbpx
Entre em contato pelo Telefone(41) 3343-5015

O que é a rede GPRS e quais seus benefícios para a telemetria?

A telemetria via rede GPRS é amplamente utilizada no Brasil, sendo essa a rede que permite a transmissão de dados entre máquinas. Trata-se, na prática, da medição e da transmissão de dados de forma remota, à distância, sem o uso de cabeamento.

A telemetria é utilizada, em geral, em algumas áreas, como rastreamento veicular, automação industrial e medição de utilities, sempre a fim de otimizar as operações e reduzir custos. Além disso, há várias formas de fazer essa comunicação à distância, como radiofrequência, satélite ou rede GPRS.

Se você deseja conhecer mais sobre o tema e descobrir todos os detalhes sobre a rede GPRS, continue a leitura!

O que é a rede GPRS?

A rede GPRS é uma das formas mais utilizadas para comunicação M2M no Brasil. A sigla GPRS quer dizer General Packet Radio Service (ou Serviços Gerais de Pacotes por Rádio, no português) e consiste em uma tecnologia da área de telecomunicações.

Trata-se de uma evolução da tecnologia móvel para telefones celulares chamada de GSM, que é o que nós conhecemos por tecnologia de segunda geração (2G). A rede GSM se caracteriza pelo sinal digital e é utilizada principalmente para a conversação por telefones celulares. Porém, em relação ao uso da internet móvel, acabou ficando defasada.

É neste contexto que a rede GPRS surge — para melhorar o acesso à internet em dispositivos conectados na rede de telefonia celular. Muitos se referem à rede GPRS como tecnologia 2,5G, ou seja, entre a segunda geração (2G) e a terceira (3G) de tecnologia de telefonia móvel.

A rede GPRS utiliza a mesma estrutura de comunicação do sistema GSM e tem a finalidade de possibilitar o tráfego de dados por meio de pacotes, de modo a possibilitar que a rede de telefonia celular seja integrada à internet.

O surgimento da rede GPRS, então, permitiu que a telemetria, por meio da rede de telefonia celular, se tornasse muito mais rápida. Afinal, com a rede GSM, ela era muito lenta e instável. Mas talvez você esteja se perguntando: “Por que utilizar a tecnologia 2,5G se já existe o 3G, o 4G e até mesmo o 5G?”. Veja, a seguir, mais detalhes!

Quais são as principais diferenças entre 2,5G, 3G, 4G e 5G?

A largura de banda da rede GPRS (2,5G) é o suficiente para suprir a demanda de tráfego da maior parte das aplicações. No entanto, é importante mencionar que, no caso de transmissões de imagens e vídeos, a telemetria via rede GPRS pode deixar a desejar.

Para aplicações que utilizam apenas códigos binários (texto), como gestão de frotas, rastreamento, utilities, entre outras, os dados são transmitidos facilmente pela rede GPRS.

Se formos levar em consideração os tipos de conexão e suas respectivas velocidades, cada conexão apresenta a seguinte velocidade:

  • 2G (GSM): velocidade de até 9,6 Kbps;
  • 2,5G (GPRS): velocidade de até 80 Kbps;
  • 3G: velocidade de até 168 Mb/s (disponível para 95% da população brasileira);
  • 4G: velocidade de até até 300 Mbps (no Brasil desde 2012, mas ainda em expansão — em média, 72% da população do país conta com a cobertura de rede 4G atualmente).
Principais tecnologias da história das comunicações móveis.

E, apesar de o tráfego de dados ser mais lento com a tecnologia 2,5G, em muitos casos, utilizar 3G ou 4G, que são tecnologias de banda mais larga, pode ser desnecessário. Além disso, as tecnologias mais recentes aumentam o consumo de dados e, quanto maior o tráfego de dados, maior é o consumo da bateria dos aparelhos, o que diminui a sua duração.

Já o 5G, a próxima geração de conexão de telefonia celular que deve ser lançada em 2020 (no Brasil, ainda não há previsão), conta com uma velocidade muito superior ao atual 4G. Contudo, trata-se de uma tecnologia que exige um alto investimento em uma nova infraestrutura para que a rede funcione, uma vez que é preciso instalar novas antenas de transmissão, pois as antenas atuais (ou seja, 3G e 4G) não oferecem suporte à tecnologia 5G.

Hoje, a tendência do mercado de telemetria é, de fato, migrar da rede GPRS para as tecnologias mais recentes, assim como o sinal analógico das televisões caiu em desuso e foi substituído pelo sinal digital. A troca da tecnologia é demorada e pode custar muito e, por essa razão, várias empresas ainda optam por utilizar a telemetria via rede GPRS.

Quais são os benefícios da rede GPRS na telemetria?

Dentre tantas formas de comunicação à distância, a telemetria via rede GPRS se destaca em alguns pontos. Conheça as vantagens de utilizar essa forma de comunicação entre máquinas nas aplicações M2M.

Disponibilidade

A estrutura da rede GPRS é a rede de telefonia celular das operadoras, que cobre todo o território nacional. Por não se tratar de uma tecnologia muito complexa, a rede GPRS tende a ter maior disponibilidade, diferentemente do 3G e do 4G. Em muitos casos, o 2,5G é a única opção de comunicação de algumas regiões.

Por essa razão, em aplicações em que o dispositivo se move por diversos locais, como no rastreamento veicular, o 3G e o 4G não são indicados. A indisponibilidade dessas tecnologias em algumas áreas pode levar à instabilidade de conexão.

O recomendado, portanto, é utilizar a rede GPRS, uma vez que ela garante que o aparelho estará conectado na maior parte do tempo. E, para ter uma comunicação ainda mais estável e garantir que os dados sejam transmitidos, o ideal é contar com uma transmissão de dados por APN privada.

Rapidez na implementação

Assim como nos telefones celulares, os equipamentos precisam de um chip para se conectar à internet, chamado de chip M2M ou chip de dados. Já que a rede GPRS é amplamente utilizada no Brasil, a maior parte dos módulos e dispositivos de telemetria do mercado já vêm com um slot de sim card instalado na placa.

Dessa maneira, na maior parte dos casos, não é necessário adaptar nenhum equipamento para poder utilizar a telemetria via rede GPRS, tornando a sua implementação muito mais rápida.

Bom custo-benefício

A telemetria via rede GPRS tem um dos melhores custo-benefícios do mercado. Isso porque ela tem um baixo custo de instalação e os planos de dados são pagos mensalmente às operadoras.

Assim como nos smartphones, é contratado um pacote de dados que é consumido ao longo do mês e pode ser ajustado de acordo com o consumo do sim card. Além de ser mais barata, não é necessário investir na manutenção da rede GPRS — já que as operadoras são as detentoras de sua estrutura, a manutenção fica a cargo delas.

Desenvolvimento de novas tecnologias

Como a telemetria via rede GPRS é uma das opções mais utilizadas no mercado, as operadoras, em conjunto com outras empresas, vêm desenvolvendo novas tecnologias e soluções para atender à demanda crescente de aparelhos conectados à internet.

Um exemplo são as redes com tecnologia Narrow Band IoT (NB-IoT) e Long Term Evolution for Machines (LTE-M). Diversas operadoras no Brasil já começaram a disponibilizar essas redes, que são exclusivas para o tráfego de dados de aplicações M2M e Internet das Coisas.

É válido ressaltar, ainda, que ambas as tecnologias são muito relevantes para suportar a elevada quantidade de dispositivos conectados à internet prevista para os próximos anos.

Quais são os diferenciais da rede GPRS em uma estratégia M2M?

A estratégia M2M (Machine-to-Machine, ou seja, máquina para máquina) é uma comunicação de dados e equipamentos que é capaz de fazer com que dois ou mais dispositivos interajam entre si.

Contudo, para que a referida interação seja eficiente, a gestão de todo o tráfego é realizada pela rede GPRS gerada pelos chips, o que disponibiliza, inclusive, relatórios e controle de uso.

Esse sistema conta com a grande vantagem de, como vimos, manter a comunicação sempre ativa, o que permite que diferentes usuários compartilhem os mesmos recursos e aproveitem um gerenciamento eficiente.

Além disso, como os dados são transmitidos por meio da rede GSM e o processo é feito M2M, a manutenção não é exigida com frequência, uma vez que software e hardware conseguem se comunicar por meio da rede e transmitem informações à central em tempo real via internet.

Assim, apesar de o GPRS utilizar a mesma estrutura de comunicação que o GSM, ele foi desenvolvido para transmitir dados, como MMS (envio de textos e imagens), M2M e navegação na internet.

Entre os benefícios do GPRS sobre o GSM, podemos observar, por exemplo, os valores menores de operação, uma vez que esse método utiliza os pacotes de dados mensais e a comunicação via GPRS ocorre por meio da internet com a utilização de protocolos padrão TCP/IP.

É válido ressaltar que, como a telemetria por meio da rede GPRS é uma das mais usadas hoje em dia, as operadoras, em geral, buscam constantemente desenvolver soluções e tecnologias a fim de atender à demanda crescente de aparelhos conectados à internet.

Agora que você já sabe o que é a rede GPRS, quais são os seus benefícios na telemetria e conhece até mesmo os seus diferenciais em uma estratégia M2M, fique atento aos pontos que apresentamos e lembre-se de que cada tecnologia conta com características próprias, portanto, busque por aquela que melhor atende às suas necessidades o quanto antes!

Se você deseja conhecer mais detalhes sobre a Datatem, como suas características e os serviços prestados, entre em contato conosco e veja como nós podemos ajudá-lo!

Datatem é uma das patrocinadoras do maior evento de cidades inteligentes do Brasil

O Smart City Expo Curitiba 2020 é chancelado pela FIRA Barcelona, consórcio público […]

Qual a melhor comunicação para máquinas de cartão?

Wi-fi ou chip M2M: quem vence esta batalha? É fato que os terminais […]

Novidades na área de telemetria? Saiba antes que todo mundo!

    Copyright 2018 | Todos os direitos reservados a Datatem | Política de Privacidade

    Associated with 

    Scroll Up
    Iniciar conversa
    Olá, gostaria de receber um orçamento personalizado.