fbpx
Entre em contato pelo Telefone(41) 3343-5015

IIoT em Gestão Logística

Na semana passada, abordamos diversas utilizações da Industrial Internet of Things (IIoT) na logística de suprimentos, focando nas atividades de armazenamento e movimentação de cargas. Hoje, iremos mostrar soluções para outra etapa do supply-chain: a entrega, seja de produtos ou de materiais.

Onde Está Minha Entrega?

Uma distribuidora de gêneros alimentícios recebe uma ligação de um cliente visivelmente irritado. Ele fez um pedido que deveria ter chegado em seu estabelecimento, mas não chegou ainda. A pessoa responsável pela logística, ainda vivendo com modelos de gestão antiquados, tenta contatar o entregador, que por estar dirigindo não atende o telefone. O quê dizer para o cliente?

 

Esse exemplo anedótico está presente no dia-a-dia de muitas empresas brasileiras, mesmo em pleno ano de 2020. As organizações se apegaram a métodos que eram utilizados há 20 anos, e que por mais que tais métodos apresentem altíssima ineficiência, empresários não modernizam suas operações, acreditando que é um investimento sem retorno aparente. Nesse conflito de ideários refletidos por gaps geracionais, há a oportunidade de se conquistar mercados.

tacógrafo

Direção Supervisionada

Segundo o Art. 105 do Código de Trânsito Brasileiro, veículos de carga são obrigados a possuir um Registrador Instantâneo Inalterável de Velocidade e Tempo, conhecido como Tacógrafo. Infelizmente, para a maioria das operadoras logísticas de porte pequeno e médio, esse é o único equipamento tecnológico à disposição da organização para analisar a forma como o veículo está sendo conduzido, o quê coloca suas atividades em um limbo operacional marcado pela ineficiência e morosidade. 

 

O uso de rastreio (via GPS ou GPRS) não é algo novo, mas, as possibilidades de monitoramento que temos hoje são sim, bastante inovadoras. Alinhando as tecnologias IoT aos veículos, a empresa consegue realizar muito mais que apenas saber a localização do veículo. Qual o estilo de condução de cada motorista? Ao descer um trecho íngreme, como uma serra, o condutor fez uso do freio-motor, ou acionou as lonas de freio?

 

caminhão

 

Mais do que isso, a empresa pode monitorar os níveis de diferentes fluidos que abastecem o motor e os níveis de emissão de poluentes, dados que, ao serem associados ao sistema de manutenção preventiva, podem evitar acidentes ou mesmo paradas no meio do trajeto. Importante enfatizar que essas informações transmitidas remotamente, estão disponíveis para o gestor logístico em formato de inteligência de negócios, em tempo real, diferente da ultrapassada conferência dos registros realizados pelo tacógrafos.  Quanto às paradas obrigatórias, qual foi o tempo que o veículo ficou imóvel? O que nos leva ao próximo tópico: e a carga?

Rastreamento de Cargas

Um ponto muito crítico atualmente é o desperdício de produtos alimentícios perecíveis. Além de uma questão social, é um dos fatores que mais implica no preço final deles. Como falamos muito de dados, então, vamos analisar alguns bem importantes para tratar desse tema:

 

  • 75% dos produtos no país são escoados por meio do transporte rodoviário.
  • R$4 bilhões é o valor médio de desperdício de frutas, verduras e legumes, durante a cadeia de produção e distribuição;
  • 13 toneladas é a quantidade de frutas, verduras e legumes que não chegam ao consumidor por problemas decorrentes do transporte;

 

localização caminhão

 

O estudo “Desperdício de alimentos: velhos hábitos, novos desafios” publicado pela EDUCS em 2018, discorre sobre o assunto e levanta um ponto muito pertinente para esse artigo:

 

Sem o monitoramento é desconhecido o percurso utilizado e a localização da carga em determinado momento da viagem. Também não há informação se houve transporte durante o dia nas horas mais quentes, pois falta o registro das temperaturas.

 

Caso as perdas fossem evitadas, o país poderia entregar mais produtos, sem precisar aumentar sua produção agrícola, o que por consequência, reduziria os preços e custos no final do supply-chain. Mas, existem formas de um gestor logístico reduzir as previsões de perdas? A resposta é sim.

Mais do que rastrear as condições do veículo, as tecnologias IoT possibilitam que as empresas tenham em mãos informações cruciais sobre a carga, com ela em movimento ou parada, como temperatura interna, umidade e níveis de exposição à luz solar. É possível também determinar se houve deslocamento interno no baú de um caminhão, fruto de alguma freada brusca ou curva acentuada. 

Conectividade gerenciada para telemetria e IoT

Com uma rede de equipamentos conversando entre si, a logística brasileira só tem vantagens a serem exploradas, mas vale lembrar que a maneira como essa rede é gerenciada é essencial ao processo todo. Pouco adiantam sensores de última geração, atrelados à softwares de ponta, se a comunicação entre eles falhar, não é?

 

Por isso, ao elaborar seu projeto de modernização de controles, converse com a Datatem. Nós podemos ajudar a tornar simples o que parece tão complexo, deixando você livre para tomar as decisões críticas exigidas pelo mercado.

 

Fontes: EMBRAPA (2010) Desperdício de alimentos: velhos hábitos, novos desafios / org. Marcelo Zaro. – Caxias do Sul, RS: Educs, 2018.  

 


Warning: preg_match(): Compilation failed: invalid range in character class at offset 12 in /home/datatem/www/wp-content/plugins/js_composer/include/classes/shortcodes/vc-basic-grid.php on line 184

Gestão de Chips M2M Datatem

Nosso blog está repleto de excelentes exemplos de como as mais diversas indústrias […]

Exposec 2019: confira o que aconteceu na 22ª edição da feira

A 22ª edição da maior feira de segurança da América Latina aconteceu no […]

Novidades na área de telemetria? Saiba antes que todo mundo!

    Copyright 2018 | Todos os direitos reservados a Datatem | Política de Privacidade

    Associated with 

    Scroll Up
    Iniciar conversa
    Olá, gostaria de receber um orçamento personalizado.