fbpx
Entre em contato pelo Telefone(41) 3343-5015

Conheça os novos protocolos para comunicação entre máquinas: NB-IoT e LTE-M!

Com as aplicações M2M e IoT em expansão, estão sendo implementadas no Brasil os protocolos NB-IoT e LTE-M. Conheça essas novas formas de conectividade!

Com o avanço de tecnologias e pesquisas, o mercado de aplicações M2M e Internet das Coisas (IoT) só tem crescido nos últimos anos. A estimativa é de que até 2020, 50 bilhões de dispositivos estejam conectados à internet.

As aplicações IoT se estendem a diversos segmentos, desde rastreamento, segurança patrimonial e meios de pagamento, até redes elétricas inteligentes, medição de utilities e Smart Cities.

Para atender à essa crescente demanda por conectividade, estão sendo ativados no Brasil os protocolos NB-IoT (Narrow Band em IoT) e LTE-M (Long Term Evolution for Machines).

O que é NB-IoT e LTE-M?

A NB-IoT e LTE-M (ou CAT-M1) são protocolos de comunicação na área de telecomunicações classificadas como LPWA – Low Power Wide Area ou, em tradução livre, grande alcance com baixo consumo de energia.

Esses protocolos são exclusivos para aplicações M2M e são variantes do 4G. Porém, são de banda estreita. Ou seja, eles trafegam uma baixa taxa de dados (códigos binários), como é o caso da maior parte de aplicações de telemetria.

O protocolo NB–IoT está mais voltado a dispositivos estáticos e o LTE-M para aplicações que demandam mobilidade.

Ambos reduzem o consumo de energia dos dispositivos das aplicações M2M, aumentando a vida útil do equipamento, que pode durar até 10 anos sem a necessidade de troca da bateria.

Além disso, a utilização do NB-IoT e LTE-M viabiliza o tráfego de dados em longas distâncias, ambientes remotos ou de subsolo, devido a sua baixa frequência (700MHz).

Anteriormente, essa frequência era utilizada para o sinal analógico de televisões e está sendo liberada aos poucos pela Anatel para a utilização por parte das operadoras.

O uso da frequência 700MHz é relevante por sua alta capacidade de penetração e seu longo alcance. O NB-IoT e LTE-M chegam a ter uma cobertura de 20 a 50 quilômetros, com apenas uma torre de telefonia. Para você ter uma ideia, em testes realizados pela TIM com NB-IoT, o tráfego de dados alcançou até 100km.

Esses dois protocolos são complementares as formas de conectividade já existente no país e podem ajudar a resolver algumas falhas de comunicação que ocorrem.

Aplicações das tecnologias NB-IoT e LTE-M

Como dito anteriormente, as aplicações M2M e IoT são inúmeras. Porém, nem todas podem se beneficiar dos protocolos NB-IoT e LTE-M.

Para aplicações que transferem imagens e vídeos de câmeras, por exemplo, não é recomendado usar essas tecnologias. A taxa de dados de ambas é muito baixa quando comparada ao 4G, que é a ideal para aplicações desse segmento.

Porém, outras aplicações M2M como rastreamento, medição de utilities e meios de pagamento, que transferem poucos dados, podem utilizar normalmente os protocolos NB-IoT e LTE-M.

Em especial, as aplicações de telemetria no agronegócio e que estão fora do perímetro urbano vão se beneficiar do longo alcance de ambos os protocolos.

Em muitos casos, essas operações de telemetria se tornam inviáveis por conta da falta de cobertura nessas áreas. Porém, com o grande alcance de sinal dos protocolos NB-IoT e LTE-M, esse problema pode ser eliminado.

Processo de implementação no Brasil

Como são variantes do 4G, ambas as tecnologias serão empregadas em localidades que contam com essa estrutura. Porém, cabe as operadoras o papel de habilitar os protocolos em cada região.

Por meio da TIM, a NB-IoT está disponível nas cidades de Campinas (SP), Cataguases (MG), Correntina (BA), Itajubá (MG), Rio de Janeiro (RJ) e Santa Rita do Sapucaí (MG).

Já a operadora Vivo começou a implementar o NB-IoT e LTE-M com uma pequena operação em Chapecó (SC). Hoje, essas tecnologias já estão presentes em cerca de 400 municípios, como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Belém e Manaus. A operadora informou que pretende, nos próximos meses, expandir essas redes IoT para que alcancem todos os municípios com cobertura 4G da Vivo (3.169 cidades).

A operadora Claro está realizando a modernização de sua infraestrutura para ser compatível com estes protocolos. Atualmente, 60% de sua rede móvel já foi atualizada e a previsão é de que, até o final deste ano, o alcance chegue a 100% do território nacional.

O mercado IoT brasileiro só tende a crescer com a implementação dos protocolos NB-IoT e LTE-M. Com o custo benefício de ambos, as empresas serão estimuladas a desenvolver novas soluções e aplicações dentro dessa área.

Smart City Business Brazil 2019 aconteceu em julho, em São Paulo

O maior evento sobre cidades inteligentes da América Latina aconteceu no final de […]

Telemetria veicular: muito além de Fórmula 1!

Muito conhecida pela utilização em Fórmula 1, a telemetria veicular tem outras aplicações […]

Novidades na área de telemetria? Saiba antes que todo mundo!

Copyright 2018 | Todos os direitos reservados a Datatem | Política de Privacidade

Associated with 

Scroll Up